quinta-feira, 10 de abril de 2014

O D e o R - que grande confusão!

Eu sei que isto pode soar muito louco, mas a verdade é que há uns meses atrás conheci um rapaz, o D.
No início não liguei muito porque as nossas vidas desenrolam-se longe uma da outra e eu ainda estava interessada no R. Todavia, comecei a pensar cada vez com mais frequência nele.
Eu tenho que admitir que, quando nos conhecemos, houve algo nele que me chamou a atenção. A sua personalidade, o seu humor... Só naquele momento houveram tantas coisas que eu descobri que tínhamos em comum! Não sei se fui só eu que me senti ligeiramente atraída, ou se ele também se sentiu. Contudo, desde aí que não voltámos a falar.
Ontem o R tentou meter conversa comigo por sms. Tenho de admitir que fiquei surpreendida, visto que não falamos desde que ele disse que tinha namorada. A verdade é que senti-me tentada a responder, apesar de não o ter feito. Fiquei confusa se queria falar com ele por ainda me sentir atraída ou se era apenas mera curiosidade - estou mais inclinada para a segunda hipótese.
Não sei se o facto de me sentir atraída pelo D é a minha forma de ultrapassar o R ou se foi algo natural. E tenho que admitir que pensar que nestas férias há uma pequena probabilidade de voltar a encontrar o D deixa-me nervosa, contudo eu quero-me agarrar a ela com toda a força porque seria como uma segunda oportunidade. E desta vez eu não iria desperdiçá-la. Desejem-me sorte!


Acho que o texto está um pouco confuso, mas tentei explicar-me o melhor que consegui.
Só queria avisar que nos próximos dias vai ser complicado vir ao blog, por isso posso estar um pouco ausente.

3 comentários:

  1. Acho que se encontraste alguma coisa no D que te chamou a atenção é porque o R não tinha isso. Portanto, se puderes tenta ao máximo ir com isto para a frente.

    ResponderEliminar
  2. quem ñ arrisca, ñ petisca! boa sorte :)

    ResponderEliminar